quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Psoríase: como tratá-la

Em um outro post falei sobre o Eczema e agora falarei sobre a Psoríase.
Em se tratando de problemas de pele é um pouco complicado fazer o diagnóstico uma vez que estas doenças possuem algumas características um pouco semelhantes porém não são a mesma coisa. O profissional mais qualificado para realizar o diagnóstico e solicitar exames é sem dúvida o Dermatologista. Então não hesite em procurá-lo quando tiver algum problema na pele com as características destes dois problemas que hoje atingem de 1 a 3 % da população.

O que é a Psoríase?

É uma doença inflamatória crônica da pele. Não é contagiosa e esta relacionada com a transmissão genética. Atinge homens e mulheres igualmente e tem uma maior prevalência de aparecimento antes dos 30 anos de idade e após os 50 anos.  As principais manifestações são pele eritematosa, ou seja, avermelhada ou rósea, recoberta por escamas esbranquiçadas.
As lesões geralmente localizam-se nos cotovelos, joelhos e couro cabeludo mas, em alguns casos podem se espalhar por toda a pele. Frequentemente acomete as unhas e em casos mais extremos, no entanto pouco frequentes, pode atingir as articulações desenvolvendo a artrite psoriásica.

Quais as causas?

As causas exatas ainda não estão bem definidas mas acredita-se que o fator hereditariedade seja importante para o seu desenvolvimento. Até agora em 30% dos casos mais de uma pessoa tinha psoríase na família.
Outros fatores que podem desencadear ou agravar a doenças são: estresse, condições emocionais abaladas, traumas cutâneos, irritações da pele, infecções na garganta, baixa umidade do ar, ingestão alcoólica e medicamentosa.

A psoríase não acomete os órgãos internos e sendo assim, além do diagnóstico a olho nu pelo dermatologista, o único exame possível para detectá-la é uma biopsia de pele.

Quais os tipos?

Sim existem alguns tipos de psoríase, uns mais amenos outros mais graves, veja quais são:

Psoríase Vulgar


Vulgar, em placas ou numular, esta é a forma mais comum e atinge 90% dos casos. Pode apresentar diferenças em relação a intensidade e evolução. É caracterizada por placas de tamanhos variados, bem delimitadas, cor avermelhada com escamas secas e bem aderentes. Acometem os locais mais comuns: cotovela, joelhos e couro cabeludo.






Psoríase Invertida



Lesões úmidas que se localizam nas dobras do corpo: entre os seios, entre as nádegas e área genital.





Psoríase em Gotas


Também chamada de gutata, as lesões possuem a forma de gotas e esta associada a infecções. As lesões são pequenas e aparecem principalmente no tronco e nas coxas (próximo ao quadril) e braços (mais próximo aos ombros).





Psoríase Eritrodérmica


É a forma mais grave e menos comum. As lesões ocorrem com manchas avermelhadas e infecções que podem tomar mais de 75% do corpo.





Psoríase Ungueal
É a psoríase que que se desenvolve nas unhas. Atinge 90% dos casos. As unhas sofrem alterações na cor, tornando-se amareladas. Tornam-se duras e pode ocorrer o deslocamento  (onicólise), ou seja, desgrudam da pele por baixo. Pode acontecer de se desenvolver mais nas unhas das mãos do que dos pés. Para tentar evitar que fatores externos desencadeiem esta forma de psoríase deve-se manter as unhas curtas, limpas e secas.


Psoríase Artropática ou Artrite Psoriática
Ocorre mais ou menos em 8% dos casos. Este tipo de doença atinge as articulações das pontas dos dedos das mãos e pés e eventualmente também atingem articulações de joelhos e cotovelos. Apresentam inflamações nas cartilagens e articulações desenvolvendo dores e dificuldades na movimentação. Quando o quadro esta em nível avançado as articulações dos dedos se deformam e criam um aspecto feio. Pode acontecer de a artropatia se desenvolver na coluna, ai as partes mais afetadas são a lombar e vértebras torácicas.


Psoríase Pustulosa

Desenvolve de forma aguda e apresenta lesões com pus, porém não contém bactérias o que as torna estável. Pode ser localizada (pés e mãos) ou generalizada.




Psoríase Palmo-Plantar








Aparecem nas palmas das mãos e plantas dos pés e caracterizam-se por fissuras (rachaduras) de difícil manejo, causando dor.










Quais são os tratamentos?

Bom, psoríase não tem cura mas tem tratamento. Após a avaliação médica, levando em consideração as condições clínicas, físicas e emocionais do paciente existem 4 formas de se tratar: Terapia tópica, Fototerapia, Terapia Sistêmica e Terapia Biológica.

Terapia tópica
Uso tópico implica na aplicação local de cremes, loções, géis e pomadas. Os mais comumente utilizados seguindo pela linha alopática são: antralina, coaltar, tarazoteno, calcipotriol (vitamina D3) e corticóides.

Fototerapia
Consiste de uma cabine  com lampadas fluorescente, onde o paciente fica por poucos minutos com a região afetada exposta e o resto do corpo coberto com roupas especiais ou protetores solares. É emitida a radiação ultravioleta UVA e UVB que quando associada aos medicamentos psoralenos (substâncias fotoativas) é chamada de Puvaterapia. A fototerapia é indicada por não depender de fatores climáticos e poder controlar o grau de radiação emitida. No entanto os ricos ainda são o envelhecimento da pele e chances de desenvolver câncer de pele.

Terapia Sistêmica
É feita através de medicamentos administrados via oral ou injetável. Os mais comuns são: metrotexate, ciclosporina (imunossupressores)acitretina (melhora a escamação/queratinização da pele) e retinóides.

Terapia Biológica
São específicos para um resposta imunológica, ao contrário dos imunossupressores que diminuem todo o sistema imunológico. Teoricamente tem menos efeitos colaterais e são bastante efetivos na artrite psoriática. No momento existem 5 tratamentos biológicos sendo desenvolvidos mas testes maiores ainda são necessários.

Mas.....e quanto aos tratamentos naturais, o que pode ser feito?

Através dos tratamentos complementares naturais podemos tratar o indivíduo como um todo sendo assim podemos utilizar os florais (emocional), aromaterapia (emocional, mental e físico), fitoterapia (emocional, mental e físico) e reflexologia (físico)

Aromaterapia

Óleos essenciais mais indicados:
- lavanda : calmante e sedativo para o sistema nervoso.
- Laranja: calmante e aconchegante, para trazer tranquilidade e bem estar
- Bergamota: é o "sol" dos óleos essenciais, resgata a alegria de viver, combatendo o desânimo e depressão, trabalha sentimentos de raiva, angústia e frustração, ótimo para os sintomas psicossomáticos com manifestações na pele.
- Tea tree clareza de pensamentos e força para enfrentar o dia a dia
- Alecrim para fadiga mental e exaustão nervosa, desperta a consciência e ajuda a trabalhar os sentimentos de mágoa.
- Camomila romana, calmante e antidepressivo. Resgata tudo o que precisa voltar ao controle e trabalha também os sintomas psicossomáticos (ansiedade, irritabilidade, descontrole) com manifestações na pele.

Como utilizar:
Pingar 1 gota do óleo essencial escolhido no aromatizador pessoal ou fazer um blend (mistura) e pingar de 10 a 15 gotas em um aromtizador plug ou rechaud.
Pingar 1 gota em uma bola de algodão e colocar por dentro da fronha do travesseiro.

Florais:
Sistema Saint Germain: Nesta visão, a psoríase se desencadeia porque a pele é transmutada em função de uma armadura. A pessoa impõe limites em todas as direções por medo. Ela reprimi seus sentimentos e o seu próprio eu. Gera a fantasia de estar em carne viva e de ter perdido a proteção que a pele oferece. E em
outro sentido essa "troca" de pele pode ser lido como uma intenção de trocar de identidade.
- Limão
- Tuia
- Algodão
- Aloe
- Allium
- São Miguel
- Flor Branca
- Myrtus
- Leucantha

Tratamentos Tópicos Naturais

Utilizar gel de aloe vera (cicatrizante e refrescante) com óleo essencial de lavanda ajuda a acalmar a pele e cicatrizar as feridas.

Fazer uma loção com:
2 colheres de creme base
1 colher de hidrolato de hamamélis ou óleo macerado com hamamélis
3 gotas de óleo essencial de cedro
3 gotas de óleo essencial de vetiver
4 gotas de óleo essencial de lavanda

Passar todos os dias nas áreas afetadas.

Fazer um óleo corporal com:
1 colher de óleo vegetal de calêndula
2 colheres de óleo vegetal de germe de trigo
4 gotas de óleo essencial de lavanda
3 gotas de óleo essencial de cedro
3 gotas de óleo essencial de bergamota

Este óleo é muito eficiente para hidratar e proteger a pele ao mesmo tempo que diminui a ansiedade e relaxa. Não se expor ao sol por um período de 12 horas após aplicação ou passar um protetor solar.

Fitoterapia

Ervas que contenham compostos chamados de  psoralenes como angélica, cenoura-selvagem, semente de salsão e funcho ajudam a limpar a pele. Ervas antioxidantes como: uva-do-oregon, uva-espim, hidraste reduzem os danos causados pelos radicais livres e diminuem as inflamações.
Cardo-mariano, diminui o crescimento acelerado das células. Salsaparrilha, madressilva, franquincenso, neem, cúrcuma, óleo de prímula são excelentes anti-inflamatório.

Cremes ou pomadas contendo óleo de primula, camomila,  alcaçuz, aloe vera e aveia-selvagem ajudam a recuperar a pele.

Suplementos contendo ômega 3, vitamina A e zinco também são recomendados.

Reflexologia

A reflexologia ajuda a estimular o corpo através dos pontos reflexos nos pés, para que ele "desperte" e se auto ajude a curar.
No caso da psoríase os pontos que devem ser trabalhados são:

  • glândula pituitária (controla o crescimento celular, pressão sanguínea e produção de hormônios)
  • estômago (boa digestão traz boa saúde)
  • fígado (metabolização e armazenamento dos nutrientes e desintoxicação do corpo)
  • cólon ascendente 
  • cólon descendente (ambos devem estar em ótimo funcionamento para eliminar as fezes e com elas as impurezas do corpo)
  • rins/suprarrenais (filtragem do sangue e excreção das toxinas, regulação da pressão sanguínea e níveis de sais no corpo e produção da hidrocortisona, que ajuda a reduzir dores e inflamações)

Glândula Pituitária
segure o pé direito com a mão esquerda e com o dedão direito faça uma cruz no dedão do pé para achar seu centro, este é o ponto. Pressione e faça círculos por 15 segundos.

Estômago
Descendo a linha do terceiro dedo do pé direito logo abaixo da protuberância da sola (aquela parte mais fofinha do pé) pressione o ponto do plexo solar fazendo movimentos circulares. Repita por 5 vezes.

Fígado
Esta área é encontrada apenas no pé direito. Abaixo da "almofadinha" iniciando pelo lado externo da planta do pé cruze a sola com o dedão da mão até a linha que desce do terceiro dedo. Repita 6 vezes.

Cólon Ascendente
É encontrado apenas no pé direito. Coloque o dedão na base do calcanhar e suba pela linha do dedo anelar (do pé) até o meio da sola. Repita este movimento 6 vezes.

Cólon Descendente
É encontrado apenas no pé esquerdo. Faça do mesmo modo que no pé direito.

Coluna
É toda linha que vai desde a base do dedão até o calcanhar. Pressione iniciando pela base do dedão e desça deslizando até o calcanhar. Repetir 5 vezes, faça em ambos os pés.

Rins e Suprarrenais
Na mesma linha da coluna, abaixo da saliência (parte fofinha) esta este ponto. Com os dois dedões das mãos pressione fazendo círculos durante 20 segundos.

Fontes
http://www.sbd.org.br/campanha/psoriase/sobrepso.aspx
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?353
http://www.psoriase.org.br/tipos
http://o.canbler.com/psoriase/dermatite-eczema-psoriase-qual-e-a-diferenca
Keet, Louise - A bíblia da reflexologia - Pensamento, 2010
Mcintyre, Anne - O guia completo de fitoterapia - Pensamento, 2012
Santos, Maria Cristina Nogueira Godinho dos - Madras, 2008

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...